Instagram

Ganso: São Paulo topa pagar à vista, e Santos responde nesta quarta-feira


O São Paulo enviou ao Santos, no fim da tarde desta terça-feira, uma nova proposta por Paulo Henrique Ganso. O clube oferece R$ 23,8 milhões à vista, além de uma cláusula de mais-valia. Se o jogador for vendido pelo Tricolor nos próximos dois anos por um valor maior do que será pago agora, o Peixe terá direito a 5% do lucro obtido pelo São Paulo.

Tudo foi acertado num encontro na manhã de terça, em que os presidentes Juvenal Juvêncio e Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, além do diretor de futebol tricolor, Adalberto Baptista, chegaram a um consenso sobre a proposta. Porém, um problema judicial entre Santos e DIS, grupo de investidores que detém 55% dos direitos econômicos do jogador, pode impedir a transferência.

Recentemente, o DIS ganhou na Justiça o direito de penhorar 20% das receitas do Santos, em razão de uma dívida do clube referente às vendas de Wesley para o Werder Bremen, e André para o Dínamo de Kiev, ambas em 2010. Como os investidores têm total interesse em ver Ganso no São Paulo, a diretoria alvinegra se aproveitou disso e exigiu que as ações fossem retiradas, além do valor da dívida ser renegociado.

Delcir Sonda, presidente do grupo, não aceitou atrelar um negócio ao outro. O DIS espera que o Santos aceite a proposta são-paulina, independentemente da pendência judicial. O Comitê de Gestão deverá analisar e responder à oferta, que já está em mãos, na manhã desta quarta-feira, mas sem a presença de Laor, que embarcou nesta terça para a Suíça, onde terá reuniões na Fifa. O GLOBOESPORTE.COM apurou junto a uma pessoa ligada ao Santos que a tendência é de que o negócio seja concretizado.

Essa foi a quarta proposta enviada pelo São Paulo ao Santos. A primeira, no dia 21 de agosto, foi considerada "ridícula" pelos dirigentes. O Tricolor queria pagar R$ 23 milhões por 100% dos direitos econômicos de Ganso. Assim, o Peixe, que seria obrigado a repassar 55% ao DIS, ficaria apenas com R$ 10,7 milhões. A segunda proposta, nove dias depois, atingiu cerca de R$ 28 milhões (R$ 12,6 milhões para o Santos), e também foi prontamente recusada.

Convencido de que não conseguiria adquirir Ganso em sua totalidade, o São Paulo chegou a um acordo com o Santos na noite da última sexta-feira, e na segunda mandou uma proposta de R$ 23,8 milhões, divididos em duas parcelas: a primeira, de R$ 12 milhões, a ser paga imediatamente, e outra de R$ 11,8 milhões com prazo até fim de janeiro de 2013. A forma de pagamento desagradou ao Peixe, que novamente recusou.

Agora, com ajuda do DIS, que está pagando parte do valor, os tricolores toparam enviar o dinheiro à vista e ainda incluíram a cláusula de mais-valia. Inicialmente, o Santos queria 10% sobre um futuro lucro, mas o São Paulo convenceu o rival a aceitar 5%.

Como as inscrições no Campeonato Brasileiro se encerram na sexta-feira, essa deve ser a última cartada de São Paulo e DIS para tirarem Ganso da Vila Belmiro. O jogador já manifestou sua vontade de jogar no Morumbi ao São Paulo, ao presidente Luis Alvaro e ao técnico do Grêmio, Vanderlei Luxemburgo, o que fez o clube gaúcho desistir de sua contratação FONTE.Por Adilson Barros, Alexandre Lozetti e Marcelo Hazan

São Paulo e Santos, SP

Políticos presos pela Polícia Federal agora estão em campanha


Ao menos 12 prefeitos detidos pela Polícia Federal pelo país desde 2009 são candidatos neste ano. Outro que passou meses foragido também concorre em outubro.
Como ainda são investigados ou só respondem a processo, estão imunes à Lei da Ficha Limpa, que exige condenação colegiada (mais de um juiz) para barrá-los.
Um desses 13 políticos comanda uma capital: Roberto Góes (PDT) lidera pesquisa Ibope em Macapá (AP).
O escândalo envolvendo Góes é citado na campanha. Ele passou dois meses no presídio da Papuda (DF), entre 2010 e 2011, por suspeita de desvios de verbas federais.
"Em questão judicial, só quando se é julgado se pode apontar o dedo a quem quer que seja", afirma Góes.
MERENDA
As ações da PF apuraram fraudes em convênios federais e desvios de verbas para a compra de merenda.
A maioria dos casos está no Nordeste. Uma das operações foi a Carcará, que em 2010 deteve sete prefeitos da Bahia. A Folha visitou três municípios. A campanha atual, encabeçada por políticos presos naquela época, ocorre como se nada tivesse acontecido.
"Foi o maior ato de arbitrariedade que já vi", diz o prefeito Everaldo Caldas (PP), de Elísio Medrado, cidade de 8.000 habitantes. O prefeito criou polêmica ao inaugurar lombada de rua com banho de champanhe e trio elétrico.
Para Márlon Reis, que ajudou a elaborar a Lei da Ficha Limpa, as cidades pequenas favorecem casos desse tipo pela "falta de fluxo de informação" e pelo clientelismo.
Segundo o juiz, não se trata de deficiência da Ficha Limpa porque a ideia era tirar das eleições os "casos mais graves": "O restante fica para a sociedade. A situação pode ser apresentada pelos candidatos oponentes, pelas organizações civis".

Fonte: Folha.com

Governo Municipal conclui etapa de asfaltamento na sede de Aurora





Depois de uma intensa semana de trabalho, a prefeitura municipal de Aurora – administrada pelo incansável prefeito Adailton Macedo concluiu no último sábado, dia 15 de setembro do ano em curso, os trabalhos de pavimentação asfáltica de diversas ruas da sede do município, como também do Distrito de Ingazeiras.

As obras começaram na segunda-feira (10/9), no Distrito de Ingazeiras, com a aplicação de 7.472,14 M² de camada asfáltica, o que de fato transformou completamente a visibilidade urbanística da principal via de acesso da referida localidade. Uma benfeitoria que por sinal, foi muito bem recebida pela população, cujo indicativo foram os vários comentários, elogios e a grande quantidade de pessoas que se aglomeravam todos os dias nas calçadas para acompanharem de perto os trabalhos de máquinas e operários envolvidos nas obras de asfaltamento.

Logo após a pavimentação das ruas do distrito de Ingazeiras, foi a vez dos moradores do conjunto ‘Casas Populares’ localizado no bairro São Benedito (Aurora Velha) ver um antigo sonho se tornar realidade. E para encerrar essa etapa de asfaltamento, os mesmos serviços se estenderam pela rua Cel. Botelho Leite (centro), Ruas Cel. José Leite e São Francisco (Bairro Araçá), e por último no trecho que corresponde a Igreja Matriz Menino Deus, no centro da cidade.

O audacioso projeto de asfaltamento de ruas de Aurora, do governo municipal Adailton Macedo, não para por ai não, até mesmo porque é pensamento do mesmo asfaltar todas as ruas da sede do município, dando mais qualidade de vida a toda coletividade aurorense.

Depoimentos de populares:

"Hoje estou muito feliz, por que eu como moradora nunca pensava na possibilidade de um dia ver a Ingazeiras asfaltada, e hoje estou vendo... muito obrigado em nome de muitas pessoas que aqui moram ou já morou ou seja em nome de todos os Ingazeirenses, de coração muito obrigado" afirmou emocionada a jovem Rosana Bibiano, moradora de Ingazeiras.

“Graças ao grande empenho, compromisso e determinação do nosso prefeito Adailton Macedo, hoje nós moradores das casas populares (Bairro São Benedito) estamos vendo o nosso sonho ser realizado. Pois, antes do asfalto nós não conseguíamos manter as nossas casas limpas devido o excesso de terra (poeira) solta naqueles terríveis calçamentos”, disse a Srª Terezinha Lucas dos Santos (Lucélia), moradora da referida localidade.

Rua Cel José Leite, Bairro Araçá



Rua São Francisco, Bairro Araçá



Rua Ce. Botelho Leite, Centro da Cidade




Rua Cândido Ribeiro Neto - Sentido Casas Populares



Casas Populares - Rua A



Casas Populares - Rua B